Castelo de Beja

A cidade de Beja apresenta uma longa história que se alicerça em torno do actual castelo. A Pax Julia romana estruturou-se a partir de uma pequena elevação onde se pensa ter existido um oppidum. Esta primitiva muralha é ainda bastante desconhecida, devendo ter planta quase circular, nas palavras de André de Resende, mas cuja real dimensão e tipologia ainda não está definida.
Indicações mais concretas sobre o castelo de Beja datam já do período português, mais concretamente do reinado de D. Afonso III, a quem se deve a reconstrução do castelo e respectiva actualização arquitectónica com vista às novas exigências de guerra. As obras, contudo, haveriam de se prolongar pelo reinado de D. Dinis e ainda em 1372 D. Fernando ordenava ao mestre da Ordem de Santiago que procedesse a obras na fortaleza.
A localização estratégica da cidade na vasta planície do Baixo Alentejo demonstrou a importância do castelo de Beja ao longo dos séculos, sendo mesmo restaurado na segunda metade do século XVI, quando a sua tipologia medieval se mostrava já obsoleta perante as exigências pirobalísticas do momento. Em total decadência no século XIX, altura em que passou a servir de prisão militar, o castelo foi integralmente restaurado
nos meados do século XX.

Textos retirados do site www.ippar.pt